724





1   Um pássaro eu sou,
        Mas solto não estou;
     E na gaiola canto eu
        Ao que aqui me pôs;
     Cativo, bem feliz eu sou,
        Porque meu Deus se agradou.

2   Não faço nada mais,
        Apenas canto eu;
     O que desejo agradar
        Escuta o canto meu;
     Pegou-me e prendeu aqui,
        Mas vem meu cântico ouvir.

3   Tu amas me ouvir,
        E me abençoar;
     Meu canto é tão simples, sim,
        Mas ouves mesmo assim;
     Pois sabes que o canto meu
        É inspirado por amor.

4   Restrito eu estou,
        Não posso mais sair;
     As minhas asas presas são,
        Mas livre o coração;
     Prisões não podem me tirar
        A liberdade interior.

5   Oh, é tão bom voar
        Acima da prisão!
     Deus cativou-me com amor,
        Eu amo o que quer;
     No que Tu queres, acho, sim
        A liberdade para mim.