673





1   Aceito o que tens pra mim,
     E não procuro entender;
     Pois eu sou cego e Tu vês,
     O que Tu queres, vou querer.

        O que vier, o que vier!
        O que vier, não temerei!
        Com grande amor Tu me susténs;
        O que Tu queres, quero eu.

2   Se trevas vêm Te ocultar,
     E se o sol se escondeu,
     Eu penso em Cristo na cruz;
     O que Tu queres, quero eu.

        O que vier, o que vier!
        O que vier, não temerei!
        Com grande amor Tu me susténs;
        O que Tu queres, quero eu.

3   Se tenho gozo no meu ser,
     A Ti eu louvo, ó meu Deus;
     Tu vens meu cálice encher;
     O que Tu queres, quero eu.

        O que vier, o que vier!
        O que vier, não temerei!
        Com grande amor Tu me susténs;
        O que Tu queres, quero eu.

4   Com calma eu aceito, pois,
     O que envias para mim;
     Oh! tudo é só pro meu bem;
     O que Tu queres, quero sim.

        O que vier, o que vier!
        O que vier, não temerei!
        Com grande amor Tu me susténs;
        O que Tu queres, quero eu.