249





1   Flua em mim, Senhor, a Tua vida,
        Sou vaso fraco, mas salvaste-me;
     Flua em mim, Senhor, eu me consagro
        Ao Teu serviço, sim, estou aqui.
 
2   Flua em mim, Senhor, com plenitude;
        Dá-me do Teu amor ao pecador;
     Dá-me a fé que move as montanhas
        Como poder que dá o Teu vigor.
 
3   Flua em mim, mostrando os pecados
        Ao pecador que vive na prisão;
     Flua em mim, os corações tocando,
        Dando aos outros Tua salvação.
 
4   Flua em mim, ao fraco dando vida,
        Dando vitória na tribulação;
     Que lábios mudos cantem-Te louvores
        E sejam um com Tua multidão.
 
5   Flua em mim, até que Tuas águas
        Matem a sede espiritual;
     Flua em mim, até que o deserto
        Brote com vida doce, imortal.
 
6   Flua em mim, desperte minha alma,
        Com Teu amor perfeito, que dá paz;
     Flua em mim, pois nada me preenche;
        Quero a Ti, só Tu me satisfaz.

Categoria: Plenitude do Espírito
Subcategoria: Como a Água Viva

Letra: Anônimo
Música: Felix Mendelssohn
Tonalidade: Ré Maior
Métrica: 11.10.11.10
Ing: 249
Esp: -
Chi: -
Cor: 249

  • MP3 com voz não disponível
  • MP3 Instrumental não disponível

  • Partitura não disponível
  • MP3 com voz não disponível
  • MP3 Instrumental não disponível