187





Este hino pode ser usado como cinco hinos distintos, como se segue:
 
1. Estrofes 1 a 8 e 26
2. Estrofes 1, 9 a 13 e 26
3. Estrofes 1, 14 a 17 e 26
4. Estrofes 1, 18 a 21 e 26
5. Estrofes 1 e 22 a 26
 
1   Senhor, és rico para nós,
        Em Teu amor o vemos;
     Riquezas abundantes tens,
        No espírito as contemos.
 
2   És a Palavra, o próprio Deus,
        Com Deus já no princípio;
     E encarnado entre nós,
        Em Ti, Deus foi visível.
 
3   És tabernáculo real,
        De Deus expressas glória;
     És o Seu templo aqui também,
        E toda a Sua história.
 
4   Ó Unigênito de Deus,
        O Pai a nós revelas;
     Nos dás a vida divinal
        E Sua natureza.
 
5   És Filho do Homem, como nós,
        Tens nossa natureza;
     Nos tornas filhos de Deus Pai,
        Com estatura plena.
 
6   Tu és o Cristo, o Senhor,
        Por Deus já foste ungido;
     És tudo em todos, ó Senhor,
        De Deus o escolhido.
 
7   És Salvador que foi à cruz,
        Verteste sangue e água,
     A fim de nos remir e dar
        A vida incriada.
 
8   De Ti, Jesus em glória, vem
        O Espír’to em plenitude,
     Todo-inclusivo para nós
        Nos enche de virtudes.
 
9   A própria luz da vida és,
        Em densas trevas brilhas;
     O nosso coração com Deus,
        Ó Luz, como iluminas!
 
10   És vida eterna, divinal,
        Que nosso espír’to aviva,
     E que da morte nos tirou,
        Nos fortalece, ativa.
 
11   De Deus, realidade és,
        Verdade que O agrada;
     E que nos traz Teu próprio ser:
        Medida ilimitada.
 
12   Da vida, o caminho és,
        Que nos conduz à glória;
     Caminho da verdade que
        Nos leva à vitória.
 
13   Ressurreição Tu és também,
        Que traga toda a morte;
     E que nos faz tomar a cruz
        Quais Teus fiéis consortes.
 
14   Cordeiro, para nos remir,
        Por todos nós morreste;
     E para nos regenerar,
        O Espírito nos deste.
 
15   De bronze a serpente és –
        Nos salvas do pecado;
     Erguido foste à cruz, por nós,
        E esmagaste o diabo.
 
16   O bom Pastor e a porta és,
        Do aprisco vens tirar-nos;
     Ganhamos liberdade em Ti,
        E os pastos desfrutamos.
 
17   O Teu lavar nos vem limpar
        E sempre renovar-nos;
     Assim mantemos comunhão,
        E graça partilhamos.
 
18   Do céu, fendida rocha és,
        Da qual flui água viva;
     Em Ti podemos nos saciar,
        E nossa sede finda.
 
19   Celeste poço és, Senhor,
        Em Ti há água viva,
     Que nos sacia e vem nos dar
        A Tua eterna vida.
 
20   És pão da vida celestial,
        Divino alimento,
     Que com riquezas sem igual
        Nos nutre e dá alento.
 
21   Da vida, és sopro para nós,
        No espír’to Te inalamos;
     Vivendo e andando em Ti,
        Riqueza Tua herdamos.
 
22   És grão de trigo que morreu
        E ressurgiu em glória,
     Gerando a nós, os muitos grãos,
        Tua expressão corpórea.
 
23   Videira verdadeira és,
        E nós, em Ti, os ramos;
     Permanecendo assim em Ti,
        Riquezas desfrutamos.
 
24   Do alto, o Noivo és, Senhor,
        Virás buscar a Noiva;
     Seremos um Contigo enfim,
        Em vida, amor e glória.
 
25   És a escada de Jacó,
        Por Ti o céu abriu-se;
     Em Ti nós somos lar de Deus –
        Ao céu a terra uniu-se.
 
26   És, ó Senhor, o grande “EU SOU”,
        Em tudo a suprir-nos;
     E nós, Te desfrutando assim,
        Teu plano enfim cumprimos.

Categoria: Louvor ao Senhor
Subcategoria: Sua Todo-Inclusividade

Letra: Witness Lee
Música: John Bacchus Dykes
Tonalidade: Fá Maior
Métrica: 8.7.8.7
Ing: 187
Esp: -
Chi: 152
Cor: 152

  • MP3 com voz não disponível
  • MP3 Instrumental não disponível

  • Partitura não disponível
  • MP3 com voz não disponível
  • MP3 Instrumental não disponível